Em comemoração aos 80 anos, Unidade de Pesquisa da Apta em Jaú realiza evento de empreendedorismo e inovação

Postado em: 13/09/2017 ás 17:27 | Por: Paloma Minke

Evento que promove inovação e empreendedorismo aos produtores da região de Jaú foi realizado na Unidade de Pesquisa da Apta (Foto: Paulo Prendes)

Como parte das comemorações dos 80 anos, a Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) de Jaú recebeu o IV Encontro Desenvolvendo Nosso Agronegócio (DNA), evento realizado em parceria com a Cooperativa Agrícola do Jahu e a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI – EDR Jaú). A abertura do evento foi realizada na tarde desta quarta-feira (13), com a presença do assessor parlamentar da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Sérgio Murilo Hermogenes que representou o secretário Arnaldo Jardim.

O objetivo do DNA é reunir produtores rurais, lideranças, estudantes e empresários para debater os segmentos envolvidos com a produção rural local e regional, propiciando um ambiente para discussão e análise do agronegócio, por meio de ações que fomentem o empreendedorismo e a inovação tecnológica.

Uma área de três hectares foi disponibilizada para instituições de pesquisa, cooperativas e empresas realizarem atividades práticas como plantio de culturas como cana-de-açúcar, feijão, amendoim, sorgo, aveia, arroz, trigo, triticale, crotalaria e milho. Há ainda demonstração de máquinas e equipamentos em operação, como plantio de Mudas Pré-Brotadas (MPB), colheita de cana e ensilagem. “É um momento de confraternização e consolidação dessa unidade como um centro de inovação e difusão do conhecimento. Jaú é uma região privilegiada, tanto do ponto de vista da sua localização, na região central do Estado, quanto na sua importância para o agronegócio paulista, onde temos uma forte predominância da cultura canavieira, mas também suinocultura, citricultura e avicultura. Essas características nos deixam animados para transformar a UPD de Jaú em um centro de eventos para o agronegócio”, destacou Sérgio Murilo.

Opinião compartilhada pelo coordenador da Apta, Orlando Melo de Castro. Para ele, a união entre os órgãos da Secretaria, o produtor rural e a iniciativa privada contribuirá para a difusão do conhecimento e das técnicas de pesquisa desenvolvidas pela Agência. “Essa realização do DNA em nossas instalações é um pontapé inicial para evoluirmos cada vez mais na melhoria de nossas estruturas e capacitação do produtor rural”.

O coordenador da Cati, João Brunelli Junior, ressaltou que a integração das unidades da Secretaria é fundamental para preparar os produtores rurais a se adequarem às necessidades do mercado, aumentando a sua produtividade, gerando renda e emprego. “Nós, da extensão rural, somos a linha de frente auxiliando os produtores rurais, disseminando o conhecimento e as tecnologias desenvolvidas pelos institutos de pesquisa da Apta, para que possam produzir de forma sustentável e garantir a segurança alimentar”, destacou.

Durante o IV Encontro DNA, que seguirá até o dia 14, serão oferecidos o “Dia de Campo – Desenvolvendo Nossa Cana-de-açúcar” e os minicursos “MPB de cana-de-açúcar”, por pesquisadores do Programa Cana do Instituto Agronômico (IAC); o “Treinamento prático em cachaça artesanal” e “Produção de Açúcar Mascavo”, por pesquisadores da UPD de Jaú da Apta; “Produção de cogumelos comestíveis”, pelo pesquisador da APTA, Daniel Gomes; e “Horsemanship e iniciação na equitação teórica e prática”, pelo Sindicato Rural de Jaú e Senar.

Serão discutidos ainda temas ligados a plantas daninhas, hidroponia, produção de cerveja artesanal, madeiras florestais, arroz, batata, banana e outras frutíferas por profissionais da Casa do Produtor Rural da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP), que estarão à disposição do público para tirar dúvidas. Também serão realizadas duas oficinas de montagem realizadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Instrumentação): uma de irrigador solar e outra de fossa séptica e jardim filtrante. Ainda haverá um fórum sobre oportunidades sustentáveis para diversificação de atividades no meio rural.

Diversificação da produção

Para João André Miranda de Almeida Prado, diretor da CATI-EDR Jaú, a ideia do evento, desde sua primeira edição, é transferir tecnologias e conhecimentos para que os produtores possam diversificar a produção. Prado explica que existem oito mil propriedades rurais na região de Jaú, sendo 80% delas consideradas pequena, quando levado em conta o critério de tamanho da propriedade.

“A cana-de-açúcar é a principal cultura da região e ocupa uma área de 230 mil hectares. Quando a cana vive um bom momento, temos bonança em toda a região. O problema é quando ocorrem crises com a cultura, algo cíclico no Brasil. Se temos uma região baseada apenas em uma cultura e essa cultura vai mal, há impactos em todos os setores, como no comércio e nos serviços. Queremos, com o evento, disseminar conhecimentos para que os produtores tenham opções de produzir outras culturas, como cereais, olerícolas, bovinos de corte, por exemplo”, explica Prado.

De acordo com Edwin Montenegro, produtor de macadâmia e diretor do Sindicato Rural de Bocaina, o encontro é uma oportunidade para a região por mostrar alternativas agrícolas aos produtores. “Com isso, eles podem ter outras formas de rentabilidade na propriedade rural”, afirma.

Carlos Eduardo Nabuco de Araújo, diretor presidente da Cooperativa Agrícola da Zona do Jahu e um dos fundadores do evento, explica que o encontro tem essa proposta de alavancar a produção de outras culturas agrícolas da região e dar opções para que os produtores rurais permaneçam no campo. “Sofremos no Estado de São Paulo o processo de evasão rural. Eventos como o DNA têm a proposta de dar opções para tentar reverter esse processo. Queremos mostrar que o campo é atrativo”, afirma.

Para o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, o evento busca levar conhecimento para toda a cadeia produtiva do agronegócio, a fim de melhorar a produção e a renda. “Uma das diretrizes do governador Geraldo Alckmin é aproximar as instituições de pesquisa do setor produtivo, para melhorar a produção e a qualidade de vida dos produtores rurais”, diz.

O IV Encontro DNA: Desenvolvendo Nosso Agronegócio é organizado pela UPD Jaú da APTA, Cooperativa Agrícola do Jahu, Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI-EDR Jaú) e A&E Arquitetura e Empreendimentos. O evento conta com o apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola (Fundag), Prefeitura Municipal de Jaú, Sindicato Rural, Associação dos Plantadores de Cana da Região de Jaú (Associcana), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiróz” (Esalq/Usp) e Instituto Agronômico (IAC-APTA).

UPD de Jaú da APTA comemora 80 anos

A UPD de Jaú completa 80 anos de pesquisa em 2017. Atualmente, a unidade conta com cinco projetos de pesquisa, três pesquisadores e sete técnicos e servidores de apoio. A unidade desenvolve pesquisas em melhoramento genético de cana-de-açúcar para alimentação animal, produção de cachaça artesanal e açúcar mascavo, irrigação de cana-de-açúcar, melhoria da qualidade do pescado cultivado para consumo humano por meio da sanidade e ganho de peso de ovinos.

Para a chefe da unidade, Gabriela Aferri, a UPD é importante para o desenvolvimento do agronegócio local, por estar em contato direto com os produtores rurais. “É um local muito atual, que segue as demandas do mercado e onde se pode buscar conhecimento. É uma fazenda que permanece há 80 anos com o intuito de informar e ajudar os produtores, pois acreditamos que essa interação com a comunidade é tão importante quanto a pesquisa”, afirmou.

Por Paulo Prendes e Fernanda Domiciano

 

 

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: