Previsão de Safra: IEA divulga preliminar do encerramento da safra 2016/17 e intenção de plantio para o próximo ano

Postado em: 27/11/2017 ás 16:56 | Por: Vinicius Matheus

Produção de laranja e da cana-de-açúcar em alta são as boas novas da prévia do levantamento final da safra 2016/17, enquanto a intenção de plantio, para a maioria dos grãos, aponta crescimentoO levantamento de setembro de 2017, realizado pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), em parceria com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), órgãos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, traz estimativas preliminares que antecedem o final da safra paulista de 2016/17 para as culturas da cana-de-açúcar e da laranja.

Para a cultura da Cana-de-Açúcar, as informações indicam aumento na previsão da quantidade a ser colhida (2,1%), comparativamente à safra agrícola 2015/16. Também foi registrado resultado similar quanto à área total plantada (0,1%), apesar da redução de 2,9% na área nova. O rendimento médio da cultura até a presente estimativa é 1,7% superior à safra passada (80,1 t/ha), afirmam Vagner Martins, Carlos Nabil, Carlos Bueno, Celma Baptistella, Denise Caser, Felipe Pires de Camargo, José Alberto Angelo, Mário Olivette e Paulo Coelho, pesquisadores do IEA responsáveis pelo artigo.

O quarto levantamento da safra agrícola 2016/17 de Laranja prevê volume total de 320,2 milhões de caixas de 40,8 kg, 22,9% superior ao obtido na safra de 2016 e 3,5 pontos percentuais acima do previsto no levantamento anterior, realizado no campo em junho de 2017.  Quanto à área total plantada, prevê-se maior área cultivada (1%), relativamente ao ano anterior. Considerado o maior desafio fitossanitário da citricultura, o greening está presente em 16,7% das laranjeiras do cinturão citrícola de São Paulo e Minas Gerais. O índice da doença permanece praticamente no mesmo patamar dos dois últimos anos; apesar da estabilização, o número de plantas doentes é alto, são cerca de 32 milhões de árvores doentes. Além deste, outros problemas como o aumento do custo de produção da cultura e a alta dos preços dos defensivos, poderão contribuir para a diminuição da área de citros no Estado.

Intenção de Plantio Safra 2017/18

Para os principais produtos do plantio das águas, o levantamento de setembro de 2017, indica expansão de 1,4% na área cultivada, totalizando 1,6 milhão de hectares. Desse total a ser plantado, a principal cultura é a Soja com previsão de 904,1 mil ha, 0,3% menor que a safra anterior. Em seguida está a primeira safra de Milho com 439,2 mil ha, área semelhante à da safra anterior com acréscimo de 0,1%. Para o Amendoim das Águas são 133,1 mil ha, acréscimo de 9%. No Feijão das Águas, a estimativa de expansão de área é de 8,5% que, se confirmado, poderá chegar a 73,6 mil ha nesse plantio. Também são esperados incrementos na área plantada de Arroz (2,6%), totalizando 11,1 mil ha, Batata das Águas (23,4%), resultando em 8,1 mil ha e de 105,1% no cultivo do Algodão, onde, estima-se que a área de 4,8 mil hectares observada na safra anterior poderá chegar a 9,8 mil ha.

É importante ressaltar dois pontos nesses resultados, ressaltam os pesquisadores: primeiro, a expansão aparentemente modesta, estimada em 1,4% em relação à safra anterior deve ser avaliada considerando-se que a safra anterior foi muito boa, beneficiada por condições climáticas favoráveis; e segundo, a baixa precipitação pluviométrica observada no mês de setembro que pode ter adiado o início do plantio das culturas, prejudicando o planejamento dos agricultores. Os resultados do próximo levantamento (novembro/17) serão fundamentais para a confirmação ou revisão das estimativas de intenção de plantio das águas desta safra.

Estimativas Finais da Safra 2016/17

Na pesquisa efetuada em setembro foram também obtidos números finais da safra agrícola 2016/17 para as culturas de inverno. O encerramento da safra da banana apontou ligeira elevação de área e produção, em relação ao ano anterior. O aumento de área foi de 0,5% e de produção foi de 1,9%, por conta do ligeiro aumento da produtividade no período considerado. A exploração da cultura encontra-se muito concentrada no EDR de Registro, que responde por 63,6% da produção total do Estado, seguida pelos EDRs de São Paulo (8,4%), Pindamonhangaba (5,2%), Jales (4,9%) e Avaré (1,9%).

Em setembro de 2017, realizou-se a quinta e última estimativa de safra paulista de café de 2016/17. Comparativamente ao levantamento de junho do mesmo ano, o resultado apontou elevação na estimativa de produção da ordem de 3,4%, ou seja, a quantidade total a ser colhida passou a ser estimada em 4,5 milhões de sacas de 60 kg (270,2 mil toneladas) de café beneficiado. Esse incremento frente a estimativa preliminar anterior foi verificado em importantes regiões produtoras, como Marília (11,5%), São João da Boa Vista (3,7%) e Ourinhos (3,5%). Já na região de Franca, a perspectiva é de redução de 1,1% frente a estimativa de junho.

A estimativa final da safra do feijão de inverno (irrigado e sem irrigação) registrou aumentos de 15,2% na produção (76,5 mil toneladas colhidas), 11,8% na produtividade e 3% de área cultivada, sendo 22,8% de expansão na área irrigada, enquanto que o cultivo sem irrigação apresentou queda de área de 36,3%, na comparação com a safra passada. Esse desempenho resulta do cultivo com emprego de irrigação, que utiliza base tecnológica mais avançada e que representa 85% dessa produção. Considerando os números finais das três safras (águas, seca e de inverno), o cultivo do feijão apresentou expansão de 13,4% de área (113,8 mil hectares) e, aumentos de 24% na produção (275,02 mil toneladas colhidas) e 9,3% na produtividade média com 2.416 kg/ha (ou 40,3 sc.60kg/ha).

Para ler o artigo na íntegra e consultar as tabelas, clique aqui.

Por: Nara Guimarães

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: