SAA na Agrishow 2024

Secretaria de Agricultura e Abastecimento - SAA
Entregas Gabinete, Comunicação Regional e Coordenadorias da SAA na Agrishow
AGRISHOW 2024: Governo de SP anuncia pacote de investimentos de R$ 1,4 bi para o agronegócio 


Na abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto, Secretário de Agricultura, Guilherme Piai, ressaltou o baixo índice de desmatamento no Estado de São Paulo


A abertura da Agrishow foi marcada pela renovação do compromisso do Governo de São Paulo com todos os produtores rurais que empreendem no campo e geram mais riquezas e oportunidades para toda a população. Neste domingo (28), em Ribeirão Preto, o secretário de Agricultura e Abastecimento, Guilherme Piai,  anunciou um pacote de investimentos de R$ 1,4 bilhão com expansão robusta de financiamentos, serviços e liberação de créditos tributários para o agronegócio. 

Durante a abertura, Guilherme Piai ressaltou que a maior diversificação de cultura está em São Paulo. “Nossa palavra também é sustentabilidade. Temos o menor índice de desmatamento da Mata Atlântica, com 25% de área reservada. Nosso agro é responsável, sustentável. A missão de São Paulo é valorizar cada dia mais esse setor, contém com a nossa Secretaria”, afirmou. 

As medidas do Governo de São Paulo reúnem R$ 500 milhões em aporte via Fundo de Investimento em Cadeias Agroindustriais (Fiagro), R$ 300 milhões em linhas de crédito e subvenção por meio do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap) e R$ 600 milhões em créditos de ICMS – valor três vezes maior do que o disponibilizado em 2023.

A iniciativa vai impulsionar ainda mais o agronegócio paulista, responsável por 700 mil empregos diretos e 40% do PIB de São Paulo. O setor registrou alta de 23,4% na balança comercial do primeiro trimestre, atingindo a marca de US$ 5,44 bilhões. São Paulo também atingiu a liderança em exportação do agronegócio, com alta de 17,8% em vendas que totalizaram US$ 6,81 bilhões.

“Ao longo dessa semana teremos grandes anúncios para o agro paulista. A partir de amanhã, anunciaremos uma parceria com a Embrapa  para melhorar a conectividade rural, novo decreto de irrigação que não era alterado desde 1987, resolução para incentivar a produção de biocombustíveis com a Secretaria de Meio Ambiente, entre outros grandes anúncios.

O aporte de R$ 500 milhões do Fiagro vai financiar produtores rurais com o apoio do mercado de capitais. Com essa modalidade de investimento, pequenos agentes do mercado podem adquirir cotas e alcançar um rendimento similar ao obtido por grandes operadores financeiros. 

O fundo será gerido pela Suno Asset Management e vai viabilizar, por meio do mercado de capitais, que o poder público receba ressarcimentos para cobrir a diferença de custeio entre os juros de mercado e a taxa subsidiada oferecida ao produtor rural.

Na política de acesso a crédito, o Feap vai disponibilizar o maior crédito rural da história da administração paulista. Do total de R$ 300 milhões, o seguro rural ficará com valor recorde de R$ 100 milhões. Outros R$ 60 milhões vão subvencionar a aquisição de até 2,4 mil tratores pelo programa Pró-Trator, podendo entregar dez vezes mais máquinas do que em 2023. Além disso, as linhas de crédito especiais para produtores rurais, pescadores, cacau, greening, produção leiteira e Feap Mulher somam R$ 140 milhões.

Já a liberação de R$ 600 milhões em créditos acumulados de ICMS vai incentivar a agroindústria de fabricação de maquinário e produção de proteína animal, promovendo mais desenvolvimento no campo e aquecendo a economia do estado. Os créditos serão liberados em duas novas rodadas do Programa de Ampliação de Liquidez de Créditos a Contribuintes com Histórico de Aquisições de Bens Destinados ao Ativo Imobilizado (ProAtivo).

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento também formalizou na Agrishow o decreto estadual de irrigação, a entrega de 29 títulos rurais, a expansão da conectividade rural com o Projeto SemeAr e incentivos à transição energética com a produção de biocombustíveis.

Ao longo desta semana, o gabinete da pasta estadual também vai funcionar no pavilhão da Agrishow. Centenas de profissionais ligados à secretaria, como coordenadores, pesquisadores e técnicos dos institutos de pesquisa e desenvolvimento agropecuário foram deslocados para o evento.


Agrishow


Mais de 800 marcas nacionais e internacionais apresentam as últimas novidades em tecnologia, inovação e tendências para o agronegócio na 29ª edição da Agrishow, que acontece até o dia 3 de maio para um público estimado de 195 mil pessoas.

Em 520 mil metros quadrados de feira, os expositores investem todos os anos para apresentar aos visitantes as soluções mais modernas para auxiliá-los no dia a dia do campo.


Secretaria de Agricultura de SP expõe na Agrishow 2024


Tecnologia, inovação, defesa, orientação técnica e serviços, transformando a vida do produtor paulista

O Governo de SP, por meio da Secretaria de Agricultura e Abastecimento e da Secretaria de Turismo e Viagens, expõe suas iniciativas em pesquisa científica, extensão rural e durante a Agrishow 2024, maior feira do agronegócio do País, que ocorre de 29 de abril a 3 de maio, em Ribeirão Preto (SP). O principal objetivo da pasta e do governo de SP é mostrar os investimentos que estão sendo feitos em benefício do agronegócio paulista na maior feira do segmento na América Latina. 

Na Feira, as instituições da Secretaria têm como foco o fomento à difusão de conhecimento e de novas tecnologias e a disponibilização de produtos e serviços aos diferentes públicos.  
No estande da Agência Paulista de Tecnologias dos Agronegócios (Apta), que coordena sete instituições de pesquisa científica, serão apresentadas inovações para transformar a vida do produtor paulista.
 

INSTITUTO BIOLÓGICO (IB-Apta)

Produção Imunobiológicos


Inserindo imagem...
O Instituto Biológico produziu, apenas em 2023, 7.6 milhões de doses de imunobiológicos para diagnóstico de brucelose e tuberculose animal, um aumento de 63% em relação a 2022.
 

Natureza controlando natureza


Inserindo imagem...
O controle biológico consiste no uso de inimigos naturais para diminuir a população de uma praga. Resumidamente, pode ser definido como natureza controlando natureza. Os agentes de controle biológico agem em um alvo específico, não deixam resíduos nos alimentos, são seguros para o trabalhador rural, protegem a biodiversidade e preservam os polinizadores. O Instituto Biológico (IB-APTA) criou o Programa de Inovação e Transferência de Tecnologia em Controle Biológico (Probio), que reúne as tecnologias e serviços prestados no Instituto, principalmente para as culturas da cana-de-açúcar, soja, banana, seringueira, flores, morango, feijão e hortaliças. O IB é referência mundial em controle biológico e tem forte atuação junto ao setor produtivo, tendo orientado a criação e manutenção das biofábricas, que desenvolvem esses produtos biológicos para serem aplicados nas lavouras. Ao todo, mais de 160 biofábricas de todo o Brasil recebe orientação dos pesquisadores do IB. O Instituto já assinou dezenas de contratos para transferência de tecnologia a empresas, localizadas em todo o Brasil.
 

Agro brasileiro economiza R$ 410 milhões anuais com o uso de bioinsumos


Inserindo imagem...
As tecnologias desenvolvidas pelo Instituto Biológico são utilizadas por 100% das 160 empresas nacionais produtoras de insumos biológicos. As cepas selecionadas pelo IB são utilizadas em dois milhões de hectares de cana-de-açúcar no Brasil, quatro milhões de hectares de soja, três mil hectares de plantas ornamentais e morango e mil hectares de banana. O uso desses insumos pode resultar em economia de R$ 150 por hectare para controle da cigarrinha-da-raiz, R$ 120 no controle do Sphenophorus levis e R$ 50 para o controle da mosca-branca. A partir desses dados de economia e de área em que os produtos são utilizados, os pesquisadores chegaram a esse impacto anual de R$ 410 milhões. Isso sem levar em conta os impactos ambientais e sociais do uso dessas tecnologias sustentáveis.


Joaninhas, além de bonitinhas, são grandes aliadas dos agricultores


Inserindo imagem...
As joaninhas são insetos populares devido à graciosa coloração, sendo identificadas como símbolos de sorte e bem-aventurança. São reconhecidas mundialmente pelo benefício que proporcionam à agricultura ao se alimentarem de pragas como pulgões, cochonilhas e ácaros, entre outros, controlando a população desses organismos em agroecossistemas. Devido ao hábito alimentar, são denominadas predadores e caracterizadas como agentes de controle biológico de pragas agrícolas. Algumas espécies são de ocorrência comum em jardins, hortas e pomares.  As pesquisas conduzidas no Instituto Biológico em Ribeirão Preto englobam sistema de criação de joaninhas em laboratório com o intuito de gerar informações sobre desenvolvimento, capacidade de predação e preferência por espécies de presas, principalmente pulgões. Em campo são realizados levantamentos populacionais de joaninhas em cultivos agrícolas para conhecimento da abundância e diversidade de espécies. Esses estudos dão suporte para o entendimento do potencial das joaninhas como insetos predadores e são importantes para a implantação de programas de controle biológico de pragas com o emprego de joaninhas em cultivos de hortaliças e frutíferas. 
Link: http://www.biologico.agricultura.sp.gov.br/page/laboratorio-de-parasitologia-vegetal-de-ribeirao-preto


O IB é referência quando o assunto é análise de contaminantes em Alimentos e Ambiente


Inserindo imagem...
A unidade laboratorial de referências em contaminante do IB conta com os Laboratórios de Ecologia de Agroquímica que é o Laboratório de Resíduos de Pesticidas do IB é um dos principais no País em sua área de atuação. Acreditado pela norma internacional ISO 17025, relacionada à qualidade e emitida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o laboratório realiza testes que identificam resíduos de pesticidas. Atualmente tem a capacidade de determinar mais de 285 diferentes compostas que podem estar presentes nos alimentos. O parque de equipamentos da unidade conta hoje com equipamentos de ponta como cromatógrafos de ultra alta performance acoplados a espectrômetros de massas do tipo triplo quadrupolo. Além dos alimentos a unidade realiza análise de água, solo, sedimentos e abelhas verificando a possível morte dessas, causadas pelos agrotóxicos.
 
Link:http://www.biologico.sp.gov.br/page/exames-residuos-de-pesticidas


Laboratório de Parasitologia Animal


Inserindo imagem...
Controle de parasitas animais nas fases de vida livre com benefícios para a produção animal e saúde pública. Controle biológico do carrapato Amblyomma sculptum, vetor da febre maculosa brasileira, através da aplicação de fungos entomopatogênicos no ambiente (parques públicos, condomínios, hotéis fazenda), principalmente onde há populações de capivaras, 
Controle biológico do carrapato Rhipicephalus (Boophilus) microplus (carrapato-do-boi), com aplicações na pastagem de fungos e nematoides entomopatogênicos. Para o controle desta espécie também estão sendo testados bactérias e inseticidas botânicos.  
Controle do carrapato Dermacentor nitens (carrapato-da-orelha-do-cavalo), vetor da piroplasmose equina, com aplicações na pastagem de fungos entomopatogênicos. 
Controle biológico da helmintose ovina através da soltura de ácaros predadores da família Macroquelida e nas pastagens.  
 

Para não dizer que não falei flores


Inserindo imagem...
O Laboratório de Acarologia do Instituto Biológico realiza pesquisas sobre taxonomia (identificação, classificação), biologia, ecologia e manejo de ácaros de importância para a agricultura. Uma das linhas principais de pesquisa é sobre controle biológico de pragas com uso de ácaros e insetos predadores. No caso de ácaros predadores, as pesquisas envolvem prospecção de novas espécies com potencial de uso como agentes de controle biológico de pragas, aprimoramento de metodologias de criação (em larga escala) em laboratório e estratégias de liberação em campo, para o controle de pragas. Algumas espécies de ácaros predadores em estudo (ex.: Amblydromalus limonicus, Typhlodromus transvaalensis, Neoseiulus spp.) mostram-se efetivas para o controle de insetos fitófagos, como moscas-brancas e tripes, que causam grandes prejuízos para a agricultura, devido à dificuldade para o seu controle com uso de inseticidas químicos. Para hortaliças e plantas ornamentais, o uso de ácaros predadores de diferentes espécies pode contribuir para o estabelecimento de uma agricultura mais sustentável, com menor necessidade de uso de acaricidas e inseticidas químicos para o controle das pragas agrícolas.
 

Controle microbiológico em alimentos


Inserindo imagem...
Além de atuar no monitoramento da presença de pesticidas em alimentos e ambiente, o IB, por meio do Centro de Sanidade Avícola de Descalvado, também atua na área de alimentação, realizando os ensaios para monitoria de qualidade sanitária de matérias-primas e produtos acabados de estabelecimentos de alimentação animal e de alimentos de origem animal, com   garantia da qualidade segundo norma NBR ISO 17025:2017.
 
Link:http://www.biologico.sp.gov.br/page/quem-somos/unidades-de-pesquisa/unidade-de-pesquisa-e-desenvolvimento-de-bastos
 

Sanidade das Abelhas
As pesquisas do IB ajudam a ampliar o conhecimento sobre as abelhas no mundo


Inserindo imagem...
As abelhas são um dos mais importantes polinizadores. No Brasil, a polinização é fundamental para o cultivo de frutas, café e outros grãos. Apesar desse importante serviço, as abelhas estão ameaçadas em todo o mundo. Desde meados de 2006, os pesquisadores alertam para o declínio das abelhas e o impacto do sumiço desses polinizadores para todo o ecossistema, afetando inclusive a economia de países que, como o Brasil, têm a agricultura como um de seus grandes pilares de sustentação econômica. Cientistas de todo o globo buscam explicar os motivos desse sumiço. O Instituto Biológico tem contribuído para o avanço do conhecimento nessa área, por meio de estudos conduzidos com participação de diversas instituições científicas do Brasil e do exterior. Os trabalhos são desenvolvidos no Laboratório Especializado em Sanidade Apícola (LASA) do IB localizado em Pindamonhangaba, interior paulista. Este é o único do país na área e realiza diagnóstico de vírus, fungos, bactérias e parasitas que acometem as abelhas Apis mellifera africanizadas.
Link:https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=6850689971639421&id=195200927188392
 

Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Sanidade Animal


https://www.dropbox.com/scl/fi/bpi47p5igp2r3mmnli9ax/Video-SA-Agrishow.mp4?rlkey=w7k0ol310vlk0m5voov3gt7b1&dl=0
 

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS – ITAL

25 anos do Curso de Industrialização de Palmito em Conserva


Os 25 anos do Curso de Industrialização de Palmito em Conserva oferecido pelo Ital serão tema da exposição do Instituto, que inclui muda, hastes, produtos, diferentes tipos de embalagens e segurança microbiológica. No dia 1º, durante evento das Câmaras Setoriais também haverá vídeo especial com lançamento de selo comemorativo e homenagem ao Centro de Tecnologia de Frutas e Hortaliças (Fruthotec) do Instituto, que foi responsável por elaborar o padrão internacional de palmito em conserva para o Codex Alimentarius e limites de segurança para a legislação brasileira, o que motivou a oferta contínua de assistência técnica para a indústria, incluindo projetos para implantação de linhas de processamento e análises do produto final, como também de capacitação teórica e prática em planta-piloto exigida para garantir o nível desejado de qualidade e segurança, em termos de saúde pública. 

Saiba mais:http://www.ital.sp.gov.br/50anos/files/assets/basic-html/index.html#119


Equipe do Fruthotec em etapa de processamento de palmito na planta-piloto (crédito: Antonio Carriero/Ital)
 

Tendências em alimentos e redução de perdas por meio da embalagem


Além da homenagem ao Fruthotec, o evento das Câmaras Setoriais, marcado para o dia 1º, contará com palestras sobre inovação aberta e futuro da alimentação e adequação de embalagens para redução de perdas de alimentos in natura, ministradas respectivamente pelas pesquisadoras Gisele Anne Camargo, pela diretora de Programação de Pesquisa e vice-diretora do Ital, e Ana Paula Reis Noletto, vice-diretora do Centro de Tecnologia de Embalagem (Cetea).