Agrônomos da Secretaria de Agricultura de SP são premiados na cerimônia da Deusa Ceres

Postado Em: 23/06/2023 - 16:32 | Autor: Assessoria de Comunicação

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA) teve cinco profissionais de seu quadro agraciados na mais recente cerimônia da Deusa Ceres, tradicional evento realizado pela Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo (AEASP), na última quarta-feira, 21 de junho, no anfiteatro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (Crea-SP).

O coordenador de Relações Institucionais da Secretaria de Agricultura, José Luiz Fontes, esteve na cerimônia representando a Pasta. “Termos cinco prêmios outorgados a funcionários da Pasta faz com que a Secretaria, indiretamente, também seja uma das homenageadas da noite. É uma honra presenciar a premiação”.

Profissionais da engenharia agronômica, autoridades e familiares dos homenageados marcaram presença na cerimônia, durante a qual as medalhas Fernando Costa foram entregues a Luís Gustavo de Souza Ferreira (Ação Ambiental), Maurício Konrad (Assistência Técnica e Extensão Rural), Neli Nogueira (Cooperativismo), Maria Aparecida Gazzoli Sajovic Martins (Defesa Agropecuária), Nilva Teresinha Teixeira (Ensino), Heitor Cantarella (Pesquisa) e Geraldo Ubirajara Berger (Iniciativa Privada).

Homenageados da SAA

O homenageado com a Medalha “Fernando Costa” – Ação Ambiental foi Luís Gustavo de Souza Ferreira. Ele se formou pela Faculdade de Agronomia e Zootecnia “Manoel Carlos Gonçalves”, de Espírito Santo do Pinhal (SP), em 1990. Em 1992, iniciou sua carreira pública na Casa de Agricultura de Pariquera-Açu, órgão pertencente à estrutura da CATI. Após passar por diversas áreas, em 2020, assumiu a direção do Departamento de Sustentabilidade Agroambiental da CATI. Em maio de 2023, ele assumiu a Coordenadoria de Ação Regional da Secretaria de Agricultura.

Dentre as atividades nas quais esteve à frente, Ferreira foi o responsável técnico pela Transição do Sistema Estadual do Cadastro Ambiental Rural para o Sistema Federal.

Maurício Konrad foi agraciado com a Medalha “Fernando Costa” na categoria Assistência Técnica e Extensão Rural. Graduado em Agronomia e mestrado em Produção Vegetal pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Ilha Solteira, ele foi secretário de Agricultura Abastecimento e Meio Ambiente de Adamantina (SP) entre 2005 e 2008. Atualmente, participa do Grupo Técnico do Planejamento, Monitoramento e Execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) no Estado de São Paulo, que implantou o projeto em 160 municípios paulistas, com recursos de R$ 10,5 milhões na primeira fase. O projeto está presente em 42 municípios. Konrad também participa da Comissão Técnica de Olericultura do Estado de São Paulo, onde realiza capacitações para os técnicos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, principalmente sobre rastreabilidade dos alimentos e Boas Práticas Agropecuárias.

A engenheira agrônoma Neli Antonia Meneghini Nogueira foi agraciada com a Medalha “Fernando Costa”, na categoria Cooperativismo. Ela é vice-presidente da Associação dos Engenheiros da Região de Jales e possui mais de 40 anos de carreira no serviço público, atuando na CATI Regional Jales, onde ocupou diversas posições de comando. Na academia, também foi atuante como professora do Curso Técnico em Agropecuária, na Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAVJ), da Unesp, campus de Jaboticabal, e docente na Universidade Camilo Castelo Branco (Unicastelo), de Fernandópolis, e nas Faculdades Integradas de Jales. É formada pela FCAVJ, Unesp de Jaboticabal, mestre em Agronomia, pela mesma instituição, em Produção Vegetal. Também possui mestrados em Administração Rural e Gestão e Manejo Ambiental em Sistemas Produtivos, pela Universidade Federal de Lavras (Ufla).

Heitor Cantarella, premiado com a Medalha “Fernando Costa”, é graduado em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Mestre e PHD pela Iowa State University e doutorado em Agronomia - Iowa State University. Pesquisador do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) há 48 anos, atualmente diretor do Centro de Solos e Recursos Ambientais. Ao longo de sua carreira, tem dado contribuições importantes em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas, especialmente em nitrogênio, adubação de culturas agrícolas, eficiência de uso de nutrientes, perdas de amônia e fluxos de gases de efeito estufa na agricultura. Seu trabalho recente foca em sustentabilidade de sistemas agrícolas.

Tem mantido colaborações internacionais com cientistas de vários países. Leciona em pós-graduação e orienta estudantes em iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado. Publicou mais de 190 artigos científicos em periódicos nacionais e internacionais de alto impacto, 97 capítulos e livros e textos didáticos e de extensão para técnicos da área agronômica.

Nascida em Jaú, Maria Aparecida Gazzoli Sajovic Martins, premiada com a Medalha “Fernando Costa” se formou pela Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Unesp) de Botucatu, possui especialização, Latu Sensu, em Cafeicultura Empresarial e Produção de Sementes pela Universidade Federal de Lavras (Ufla).

Em 1984, Maria Aparecida ingressou no serviço público como assistente agropecuário na Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), na Casa da Agricultura de Arealva. Trabalhou com Assistência Técnica e Extensão Rural em diversas culturas e participou da elaboração do Manual de Agrotóxicos e Afins: fiscalização do comércio, uso e destinação de embalagens vazias. Já em 2000, Maria ingressa na Defesa Agropecuária como Assistente de Planejamento na Regional de Bauru, onde realizou trabalhos pioneiros na fiscalização de agrotóxicos e uso e conservação do solo agrícola em bacias hidrográficas (30 bacias hidrográficas reabilitadas e transformadas). Além disso, a homenageada dirigiu a regional da CDA em Bauru entre 2007 e 2013, se aposentando no ano seguinte.

Cerimônia Deusa Ceres

Por ser símbolo da agricultura, a deusa Ceres, da mitologia romana, foi escolhida para dar nome ao evento. Todos os anos, a Aeasp escolhe os profissionais que serão laureados, com o objetivo de reconhecer a contribuição dos engenheiros agrônomos para o agronegócio brasileiro e para a sociedade.

O título de Engenheiro Agrônomo do Ano de 2022 foi dado a João Cesar Rando. Por questões de saúde, Rando não pôde comparecer, mas foi representado por seus filhos.

Nesta edição, a Aeasp criou uma premiação especial intitulada Engenheiro Agrônomo da Paz, concedida a uma das mais importantes lideranças da agronomia, Alysson Paolinelli. Também por motivos de saúde, ele não pôde receber a honraria pessoalmente e foi representado pelo ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues.

Ainda, a medalha Joaquim Eugênio de Lima, dedicada aos engenheiros agrônomos que se destacam na área de Paisagismo, foi entregue a Maria Alice de Lourdes Bueno Sousa.

Após os agradecimentos e cumprimentos, o presidente da Aeasp, Henrique Mazotini, declarou: “A produção agrícola brasileira vem constantemente crescendo e o excelente desempenho não é devido apenas ao aumento da área plantada, mas principalmente pela aplicação das mais diversas tecnologias. A nossa profissão, além de atender ao mercado interno, também faz com que o Brasil lidere a exportação de alimentos, refletindo no trabalho dos profissionais que atuam nas diferentes áreas da agropecuária. Em nome da nossa Associação, parabenizo a todos aqueles que trabalham para o engrandecimento da nossa agropecuária e para manter o aumento constante da produção de alimentos saudáveis e conservação ambiental”.