Câmara Setorial participa de evento sobre as oportunidades de negócios com o cânhamo industrial

Postado Em: 20/09/2023 - 14:42 | Autor: Assessoria de Comunicação

1ª ExpoCannabis Brasil promove debate, na capital paulista, sobre o uso industrial e medicinal da cannabis sativa

 

Neste sábado (16), o Coordenador das Câmaras Setoriais, José Carlos de Faria Junior, esteve presente na 1ª edição da ExpoCannabis Brasil, representando a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, na capital paulista. O evento, dedicado ao debate sobre o uso da Cannabis sativa na indústria, medicina e cosméticos, conta com 150 expositores de 11 países.

Faria participou de um bate-papo sobre a temática “Potencial do cânhamo para o continente: clima, desenvolvimento, sustentabilidade e empreendedorismo”, e apresentou as ações da SAA em prol do desenvolvimento desta cadeia produtiva.

"Na Câmara Setorial de Fibras Naturais, buscamos criar um fórum permanente de discussão em colaboração com o setor. Nosso objetivo é promover informações técnicas de qualidade e impulsionar a pesquisa científica para desenvolver políticas públicas abrangentes para a cadeia produtiva do cânhamo industrial em São Paulo.", conta o coordenador.

Pesquisas e números do setor indicam que caso a produção estivesse regulamentada, a venda dos derivados do cânhamo industrial poderia movimentar R$ 4,9 bilhões no país e gerar R$ 330,1 milhões de impostos estaduais. “As vantagens agronômicas do cultivo do cânhamo trazem benefícios tanto para os produtores e agroindústria, quanto para o meio ambiente. Explica José Carlos.


O cânhamo industrial apresenta uma sinergia notável com o agronegócio, especialmente em estratégias de rotação com outras culturas existentes como a soja, as fibras produzidas pela espécie possuem características muito benéficas para sua industrialização, possuem os mais variados tipos de usos, desde a fabricação de papéis e pasta de celulose, passando por painéis de madeira e materiais de construção, até tecidos finos de alta qualidade utilizados pela indústria da moda. O Estado de São Paulo tem capacidade rápida para instalação e adaptação, temos indústrias já existentes para o processamento do cânhamo nas mais diversas finalidades, além do potencial para atrair investimentos.

A forte agricultura do Estado permite a rápida adaptação da cultura, toda essa característica gera possiblidade real de aumento da renda do pequeno e médio produtor rural.

Também participaram do bate papo, durante 1ª edição da ExpoCannabis Brasil, Rafael Arcuri, diretor executivo da ANC (Associação Nacional do Cânhamo Industrial); Sergio Barbosa Rocha, diretor executivo da ADWA Cannabis; Paolla Miguel, vereadora do PT de Campinas; Poliana Rodrigues, CEO da FloYou; Sergio Vázquez, representante do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca no Conselho do Instituto de Regulação e Controle da Cannabis (IRCCA); e o moderador e advogado Rodrigo Mesquita.