Defesa Agropecuária impede comércio ilegal de mudas cítricas

Postado Em: 05/05/2022 - 16:32 | Autor: Assessoria de Comunicação

Ação é continuidade de workshop que debateu estratégias de combate ao HLB Greening

Técnicos da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, realizam ações extraordinárias visando coibir o comércio ilegal de mudas cítricas. As fiscalizações foram iniciadas na Defesa Regional de Limeira no mês de abril e já foram replicadas em diversos municípios. Nas próximas semanas todo o Estado deve receber as fiscalizações.

O foco da ação é a identificação de mudas sem origem comprovada ou que foram produzidas em desacordo com a legislação. “Por não ter origem, os materiais usados na produção das mudas não possuem certificação fitossanitária e o risco de estarem contaminados com pragas e doenças é grande”, explica Valentim Scalon, engenheiro agrônomo da CDA e gerente do Programa Estadual de Sanidade na Produção de Materiais de Propagação.

“Se essas mudas fossem utilizadas na formação de um pomar este já estaria contaminado, além disso, o produtor seria lesado por comprar mudas ilegais e prontas para propagar pragas e doenças”, completa.

Em maio de 2021 o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou a Portaria SDA MAPA 317, que institui o Programa Nacional de Controle à doença denominada Huanglongbing (PNCHLB) e estabeleceu os critérios e procedimentos mínimos para a prevenção e a contenção do inseto vetor do HBL Greening (Diaphorina citri).

Pensando nisso, no começo do mês de abril, técnicos das 40 Defesas Regionais participaram de um workshop realizado em conjunto com o Fundecitrus que abordou os aspectos teórico-práticos referentes ao monitoramento do inseto vetor da doença e a identificação de sintomas do HLB Greening, fiscalização em propriedades, viveiros e depósitos de materiais de propagação de citros e a fiscalização do trânsito de produtos de origem vegetal.

O HLB Greening é uma das mais graves doenças que afetam a cultura dos citros, pois pode atingir todas as variedades e espécies e não há medidas de controle capazes de eliminar completamente a doença. “Estamos a campo colocando em prática todo o conteúdo que abordamos durante o workshop e cumprindo um dos papéis da Defesa Agropecuária que é proteger a citricultura, a terceira colocada no ranking do valor total de produção agropecuária em São Paulo”, comenta Valentim.

Por Felipe Nunes