IAC celebra 135 anos de pesquisa para o agro nacional

Postado Em: 29/06/2022 - 09:00 | Autor: Assessoria de Comunicação

 

Em uma cerimônia histórica, marcada por emoção, o Instituto Agronômico (IAC-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, comemorou seus 135 anos de pesquisa para o agro paulista e brasileiro. Representando o novo governador Rodrigo Garcia, o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Francisco Matturro, participou do evento, que contou com a presença de servidores, produtores rurais, empresas parceiras e lideranças do agronegócio e do setor científico.

O Instituto também aproveitou a data para expor muitas de suas tecnologias para o público na área de café, cana, citros, frutas, horticultura, solos e engenharia e automação. A cerimônia contou com a participação do secretário-executivo da SAA, Adriano Quercia, do subsecretário de Agricultura, Orlando Castro, e da secretária de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação de Campinas, Adriana Flosi.

Francisco Matturro, em seu discurso, ressaltou o investimento recorde do Governo do Estado de São Paulo nos seis Institutos e 18 Polos de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, no valor de R$ 102 milhões. “O primeiro aporte de recursos, de R$ 52 milhões, em 2021, configurava o triplo do maior investimento realizado até então pelo Governo do Estado de São Paulo nessas instituições. Com esses recursos realizamos 120 obras nas unidades da APTA”, explicou.

Marcos Landell, diretor-geral do IAC, ressaltou que no mesmo período em que ocorreram esses investimentos, que só no IAC somaram R$ 8,4 milhões, foram desenvolvidas 40 novas cultivares de plantas de feijão, mandioca, cana, videira, batata-doce, lima, lippa alba e gergelim. “Isso significa uma média de 3,3 cultivares por mês. É um resultado fantástico, que demonstra quão produtiva é esta instituição”, afirmou.

Landell lembrou ainda da forte parceria do Instituto com o setor produtivo. Segundo ele, o IAC teve aumento de 60% na captação de recursos externos no período de outubro de 2021 a março de 2022, comparado com os últimos dois anos. “Esses investimentos externos mostram que esta instituição tem confiança da sociedade, agências de fomento e empresas que investem no IAC porque confiam que aqui se produz conhecimento científico capaz de continuar apoiando o desenvolvimento da agricultura, gerando renda e emprego no campo e na cidade e fazendo de São Paulo e do Brasil um incontestável produtor de alimentos e de matérias-primas, além de grande player na economia global”, disse.

O secretário de Agricultura também lembrou em sua fala dos desafios impostos ao setor agro e como a ciência será fundamental para superá-los. “Um desses desafios é aumentar a produção de alimentos em 40% para atender as demandas mundiais. Precisamos fazer uma nova revolução e os Sistemas Integrados de Produção são uma ferramenta para aumentarmos renda e produção de forma sustentável”, afirmou.

O coordenador da APTA, Sergio Tutui, lembrou que a Secretaria de Agricultura tem dado apoio aos institutos de pesquisa para vencer os desafios que precisam ser enfrentados. "Há 135 anos foi criado o IAC para fazer inovação, não com essa palavra, mas com essa missão. Esse é o cerne dos Institutos da APTA, olhar o amanhã para entregar aas soluções para o agro ", afirma.


Lançamentos

A cerimônia de comemoração dos 135 anos do IAC foi marcada pelo lançamento de novas cultivares de plantas e materiais de orientação ao setor produtivo. O Instituto lançou a IAC Citral 1 de Lippia alba, primeira cultivar do mundo resultante de melhoramento genético. Conhecido como erva-cidreira, a Lippia alba ocorre em todo o Brasil, mas as plantas existentes são nativas, de origem espontânea na natureza. A partir do trabalho do IAC foi possível melhorar os materiais, lançando no mercado um de melhor qualidade aromática e química.

Também foram lançadas seis cultivares de batatas-doces ornamentais, a Plataforma Aberta IAC de Soluções para o Agro e duas publicações: o Boletim 100 – Recomendações de Adubação e Calagem para o estado de São Paulo e o livro A Cultura da Batata-doce.


Homenagens

Um dos momentos mais emocionantes da celebração foi a entrega do Prêmio IAC para servidores e um produtor rural. Neste ano, o pesquisador científico Hamilton Humberto Ramos foi agraciado com a homenagem. Ramos é reconhecido por seu trabalho na área de tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas e segurança do trabalhador rural. Um de seus trabalhos mais expressivos é o Aplique Bem, uma parceria com a UPL que já treinou 75 mil trabalhadores, aproximadamente, para aplicar corretamente defensivos agrícolas com maior eficiência para a lavoura e maior segurança para o ambiente e as pessoas.

Também foram reconhecidos dois servidores de apoio: Roselaine de Fátima Baradel Testi de Lima, que atua na área administrativa e responde pelo setor de recursos humanos do IAC, e Sebastião Boarolo, servidor na área técnica em pesquisas com seringueira. O produtor rural Magno Della Coletta foi homenageado na categoria externa.