Palestra visa regularização do setor produtivo de citros em Herculândia

Postado Em: 08/06/2022 - 17:33 | Autor: Assessoria de Comunicação

Com o objetivo de orientar os proprietários de depósitos e comerciantes de mudas de citros do município de Herculândia, engenheiros agrônomos e técnicos da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo participaram, na noite de terça-feira (7), de uma palestra que abordou a normatização do armazenamento e comércio de mudas de citros. A atividade, voltada aos produtores locais também contou com a participação de técnicos da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), além de representantes do Poder Executivo municipal.

Fazendo uso da palavra para a abertura da atividade, o Prefeito, Paulo Sérgio de Oliveira, agradeceu a presença dos técnicos e destacou a iniciativa que para ele, buscava o bem de todos os presentes. “Estamos aqui com o objetivo de nos aprimorar. Trouxemos os técnicos para isso e em clima amigável, vamos sair daqui todos mais fortalecidos”, disse.

Na sequência, José de Barros Vieira, médico veterinário e diretor técnico de divisão da Regional de Tupã alegou que a atividade era um avanço que já não poderia mais retroceder. “Trata-se de uma palestra orientativa e o nosso compromisso aqui é com o Estado de São Paulo e com a saúde da cultura dos citros”, afirmou.

“Além de São Paulo, temos aqui um compromisso com os demais Estados do país de evitar a disseminação de pragas. É um momento de entendimento de um passo que temos que dar adiante”, completou Valentim Scalon, engenheiro agrônomo e gerente do Programa Estadual de Sanidade na Produção de Materiais de Propagação.

Responsável por ministrar a palestra, o engenheiro agrônomo, Danilo Romão, explanou aos participantes sobre as legislações vigentes que abordam o transporte, armazenamento e comércio de mudas de citros, sobre o cadastro de depósitos e também as exigências estaduais e federais para produção de materiais de propagação de citros e murta, que podem ser consultadas na Resolução SAA n° 88, de 07/12/2021, e na Portaria CDA 17 de 05/04/2018.

“Esse regramento tem como objetivo impedir a disseminação de pragas e doenças, como o greening e o cancro cítrico, comprometendo assim, a sanidade de novos pomares e a manutenção da produção e de sua qualidade”, informou.

Após a apresentação de Danilo, produtores tiveram a chance de tirar dúvidas e esclarecem os pontos que serão observados nas fiscalizações futuras que irão ocorrer no munícipio. “É um pedido do próprio setor, que quer manter a qualidade da produção e a sustentabilidade da citricultura no Estado de São Paulo”, comentou o engenheiro agrônomo.

“Estamos falando de uma cadeia muito importante para a economia do Estado de São Paulo.  Temos que garantir que os materiais de propagação não sejam veículo para a disseminação de pragas e doenças. Estamos aqui para defender a citricultura paulista e contamos com a contribuição de todos vocês”, disse Camila Baptista, engenheira agrônoma que também participou da atividade, convocando os produtores a se regularizarem.

Por Felipe Nunes da Defesa Agropecuária