Polinização guiada estudo da Apta Regional e startup treinam abelhas para aumento de produção cafeeira

Postado Em: 05/10/2023 - 13:25 | Autor: Assessoria de Comunicação

Treinar abelhas? Seria este um novo esporte? Opa, quase isso! Uma corrida para melhorar o transporte do pólen por parte das abelhas, um estudo de polinização guiada. A Apta Regional, instituição de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, iniciou o treinamento desses pequenos e importantíssimos insetos, a partir de um composto sintético, com a finalidade de aumentar a produtividade do cafeeiro em mais de 18%.

A pesquisa inédita desenvolveu as moléculas sintéticas que se assemelham ao aroma da flor do cafeeiro, e fizeram o treinamento de abelhas, visando à polinização guiada em culturas tropicais, para fins de aplicação comercial da tecnologia. Apesar dessa tecnologia ser utilizada em culturas de clima temperado, a pesquisa da Apta Regional é inovadora nas culturas tropicas e no uso com as abelhas nativas.

A equipe de pesquisadores é formada por Maria Imaculada Zucchi da Apta Regional de Piracicaba, e pelos especialistas em polinização Marcela Barbosa e em ecologia comportamental, João Marcelo Aguiar, ambos da startup PollinTech, participante do Programa de Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).  

Segundo Zucchi, existem empresas hoje atuando no mercado, apenas com o aluguel de caixas de abelhas, para o aumento da polinização e produtividade.  “Nossa tecnologia envolve o desenvolvimento de um mimético e o treinamento de abelhas para polinização monofloral, desta forma, com aumento certeiro de produtividade.”

Este trabalho trará influencia direta na produção. A Startup já está na fase de teste de campo com a cultura do café. “Pretendemos desenvolver o aroma mimético agora para abacate, citros e açaí”, detalha Zucchi

O impacto será muito expressivo para a cultura do café, inicialmente de 18 a 30%, além da sustentabilidade na produção, pois pode ser utilizada em uma área menor para aumento da produção.

As pesquisas apontam que futuramente será possível o aumento de produtividade para outras plantas alogamas (fecundação cruzada), e outras culturas agrícolas.  

Zucchi explica que os maiores desafios na agricultura estão em aumentar a produtividade e melhorar a qualidade dos alimentos com valor agregado e diminuição dos custos.

O mercado com foco em agricultura regenerativa, café especial e sustentabilidade, segundo Zucchi, carece de tecnologias sustentáveis que resultem em alimentos com mais teor de ácidos graxos, como o óleo de girassol e de canola, quando polinizado por abelhas. Do mesmo modo, cafés com notas sensoriais incrementadas, como é o caso do café brasileiro, quando polinizado por abelhas.

E os produtores buscam por essas tecnologias que contemplem esse complexo de soluções integradas, obtendo um produto de qualidade com pouco investimento.

Os métodos utilizados para o estudo serão o treinamento de abelhas, busca de mimético das flores de café e polinização guiada.

Famosas pelo mel e de extrema relevância econômica e ecológica, as abelhas desempenham um papel fundamental na agricultura, recebem reconhecimentos com o Dia Nacional da Abelha, comemorado no dia 03 de outubro.

APTA Regional 

A APTA Regional, Instituição de Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo – ICTESP é uma das sete instituições de pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA). São 18 Unidades Regionais de Pesquisa e Desenvolvimento no estado de São Paulo, nas áreas de agronomia, zootecnia, pesca continental, sanidade vegetal, sanidade animal e agregação de valor em produtos de origem animal e vegetal, sistemas integrados de produção e segurança alimentar. O maior hub descentralizado de pesquisa do agronegócio, com soluções tecnológicas aplicadas na agricultura e na pecuária paulista. As tecnologias geradas, ao longo de anos nas unidades de pesquisa, possibilitam à Instituição seguir como alicerce para a agricultura paulista, sendo referência em diversos setores da agropecuária.

Por

Lisley Silvério (MTb. 26.194)
lsilverio@sp.gov.br
Diretora do Departamento de Comunicação Regional – SAA

Assessora de Imprensa e Comunicação Institucional – Apta Regional