Produção de fertilizantes em Itapetininga é pauta de reunião na Secretaria de Agricultura

Postado Em: 20/03/2024 - 14:52 | Autor: Assessoria de Comunicação

O Brasil é o maior importador global de fertilizantes. Em janeiro de 2024, o volume importado foi o maior dos últimos 5 anos, com um total de 2,77 milhões de toneladas, segundo o Boletim Logístico da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Considerando a importância do Brasil para a segurança alimentar mundial, políticas que contribuam com a produção nacional de fertilizantes são apoiadas pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP, com o objetivo de tornar o Estado e o país menos dependentes de oscilações do mercado internacional de fertilizantes.

Por isso, nesta terça-feira (19/03), o secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Guilherme Piai, se reuniu com o prefeito de Itapetininga, Jeferson Brun, e com o sócio-diretor da Equilíbrio Fertilizantes em SP, Clayton Mônaco Freitas, para discutir um investimento para produção de fertilizantes no município, que gerará aproximadamente 400 empregos, diretos e indiretos.

“Esse grande investimento, de quase R$ 50 milhões da Equilíbrio Fertilizantes, empresa 100% brasileira, junto com a Prefeitura de Itapetininga, é uma iniciativa que nos dá orgulho. Queremos mais empresas nacionais produzindo fertilizantes e vamos incentivar a todos que quiserem investir em São Paulo”, ressaltou o secretário Guilherme Piai.

O município de Itapetininga, na Região Metropolitana de Sorocaba, é o que apresenta a maior produtividade de soja no Brasil, e representa quase 30% da produção paulista do grão com mais de 1,2 milhão de toneladas produzidas em 296.685 hectares, com rendimento de 4,1 toneladas por hectare. Os dados são do IBGE de 2021. A fertilidade do solo da cidade explica-se pela diversificação de culturas agrícolas.

A reunião também discutiu a instalação de uma ponte de concreto com estrutura metálica pela Secretaria de Agricultura em Itapetininga, o que contribuirá para a infraestrutura e o desenvolvimento local, melhorando o escoamento da produção e as condições de vida da população.