Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Produtos de Origem Vegetal divulga seu primeiro relatório

Postado Em: 03/04/2024 - 11:48 | Autor: Assessoria de Comunicação

Aconteceu nesta terça-feira (2), na sede da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA) em Campinas, a cerimônia que marcou o lançamento do primeiro relatório do Programa Estadual de Análise de Resíduos de Agrotóxicos e Afins em Produtos de Origem Vegetal (PEARA-POV). Coordenado pelo Centro de Fiscalização de Insumos e Conservação do Solo (CFICS), o PEARA tem o intuito de fiscalizar e orientar o agricultor, propondo alternativas tecnológicas para cada situação, possibilitando o contraditório e a ampla defesa do produtor rural, pois utiliza “análises fiscais” com prova, contraprova e testemunha.

Na ocasião, durante a apresentação do relatório, compuseram a mesa de autoridades, Luiz Henrique Barrochelo, coordenador da CDA, Patrícia Schober, chefe da Unidade Técnica Regional de Agricultura e Pecuária em Campinas, representando o superintendente federal de Agricultura de São Paulo, Guilherme Campos e Jairo Tcatchenco, coordenador substituto da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI).

Patrícia parabenizou o programa e ressaltou a importância da garantia da rastreabilidade. “O diferencial de vocês em São Paulo é que a coleta é feita na propriedade, diferente do Ministério, que coleta em grandes estabelecimentos. Então parabéns pela iniciativa. Estamos ansiosos pelos resultados”, disse.

Barrochelo, por sua vez, agradeceu o empenho de todos os servidores envolvidos nas coletas e análises dos produtos. “A partir de agora iniciamos outra etapa deste importante programa”, comentou o coordenador.

“O PEARA-POV é um Programa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo que visa à proteção da saúde do consumidor através da fiscalização da qualidade dos alimentos de origem vegetal, produzidos e comercializados no Estado, em relação à presença de resíduos de agrotóxicos”, complementou a engenheira agrônoma Camila Ribeiro Grzybowski, diretora do CFICS.

Além da apresentação dos resultados, a cerimônia foi uma oportunidade de divulgar a relevância do Programa para o Estado de São Paulo, já que não se trata apenas de mais um programa de monitoramento de resíduos, mas sim de uma importante ferramenta de rastreabilidade dos alimentos produzidos no Estado e que permite conhecer os problemas, quando existentes, nas suas próprias origens.


Atingindo seus objetivos, o PEARA-POV realizou e promoveu entre 2021 e 2023, a fiscalização da conformidade da aplicação de agrotóxicos em conjunto com a implementação de uma cultura de educação sanitária junto ao produtor rural; com consequente mitigação de risco à saúde do agricultor e da população consumidora. Acesse o manual de procedimentos aqui.

Os resultados das análises laboratoriais dos alimentos de origem vegetal demonstraram que, das 349 amostras coletadas, 276 estavam dentro dos parâmetros legais exigidos, apontando uma conformidade de 79,08 % no total do universo amostrado. Já, a inconformidade, foi detectada em 73 amostras, indicando 20,92 % de inconformidade. Cabe salientar ainda que, em 103 amostras (29,5 %) não foram detectados resíduos para os ingredientes ativos de agrotóxicos pesquisados. Acesse a íntegra do 1º Relatório clicando aqui: https://defesa.agricultura.sp.gov.br/arquivos/sanidade-vegetal/relatorio_peara_pov_2024_final.pdf

A divulgação se dá em um momento onde o setor produtivo de gêneros alimentícios, em grande parte, considera imprescindível a utilização dos agrotóxicos para garantir o rendimento das lavouras e por outro lado, os consumidores que cobram cada vez mais a responsabilidade do Estado na fiscalização dos níveis de segurança desses produtos em alimentos.

“Os dados coletados bem como toda a informação produzida se constituem em importantes subsídios a serem considerados na tomada de decisão do poder público com relação às estratégias de promoção da segurança alimentar e da saudabilidade dos alimentos no Estado”, reforça a diretora do Centro responsável pelas análises.

“A execução do Programa, assim como os seus resultados, trazem para a sociedade um panorama da segurança dos alimentos de origem vegetal produzidos no Estado de São Paulo, referente à presença ou não de resíduos de agrotóxicos, promovendo a agricultura do Estado e o produtor rural”, acrescenta Camila.

Por Felipe Nunes