Boletim Técnico e Grupo de Trabalho sobre conservação do solo na cultura de cana-de-açúcar são lançados

Postado em: 14/04/2016 ás 17:44 | Por: Comunicação SAA

José Luiz Fontes, Orlando Melo de Castro, Sérgio Murilo Hermógenes, Sérgio Augusto Carbonell e Afonso Peche Filho participaram da abertura do Seminário, em Campinas

 

 

Com o objetivo de melhorar os sistemas de cultura canavieira, com ganhos de rentabilidade aos produtores rurais e menor impacto ambiental, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo lançou o Boletim Técnico “Recomendações de Práticas Conservacionistas para a Cultura da Cana-de-Açúcar, , e constituiu um Grupo de Trabalho para analisar e aprovar projetos de pesquisa e monitoramento de novas tecnologias de manejo e conservação de solo.

A publicação online, lançada no dia 14 de abril de 2016 durante o VIII Seminário sobre Conservação do Solo e Proteção de Recursos Naturais, em Campinas, e disponível neste link, é resultado de um trabalho conjunto entre as equipes do Instituto Agronômico (IAC), da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) e da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), com o meio acadêmico, e entidades e empresas do setor canavieiro.

Reunindo temas como legislação, atributos dos solos, clima, sistemas de produção, classificação técnica, planejamento de ocupação do solo e da conservação do solo, parâmetros para cálculos de engenharia e outras informações de importância para o setor sucroenergético. Há ainda recomendações para o planejamento da conservação do solo e o dimensionamento de práticas conservacionistas para o cultivo da cana-de-açúcar.

O conteúdo foi elaborado com a participação do setor produtivo que, por meio de consulta pública realizada pela internet no mês de março, pôde enviar sugestões sobre o tema. A expectativa é atualizar a publicação a cada três anos, criando maior proximidade com as práticas do segmento.

O secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, ressaltou que o boletim contribuirá para elevar a competitividade e sustentabilidade da atividade sucroenergética do Estado de São Paulo, reduzir riscos da degradação do solo e promover conservação dos recursos naturais, harmonizando geração de renda e empregos com a preservação ambiental. “Neste Boletim, transferimos parte dessas informações e atendemos à orientação do governador Geraldo Alckmin de levar conhecimento aos setores de produção”, disse.

Para o responsável pela Assessoria Técnica da Secretaria, José Luiz Fontes,
“a Pasta contribui para elevar a competitividade e sustentabilidade neste setor, que ocupa 30% da área cultivável do Estado de São Paulo, reduzir custo da degradação do solo e harmonizar geração de renda e empregos com a preservação de recursos naturais”, afirmou.

Grupo de Trabalho

Além do Boletim, a Secretaria criou, por meio da Portaria Apta n°164, de 15 de abril de 2016, um Grupo de Trabalho para receber e avaliar projetos para a conservação do solo nos sistemas de produção da cana-de-açúcar.  De acordo com o artigo 3° da Resolução SAA nº 19, de 14 de abril, os projetos deverão ser encaminhados à Apta por engenheiros agrônomos com conhecimento em tecnologia de manejo e conservação do solo agrícola, na cultura de cana-de-açúcar, e deverão ter a colaboração de professores universitários ou pesquisadores com especialização em manejo e conservação do solo agrícola.

Os materiais serão analisados em até 45 dias, podendo ser, ou não, acatados pelo grupo e incorporados como recomendações da Secretaria nas próximas edições do Boletim.

A pesquisadora da Secretaria que atua no IAC, Isabella Clerici De Maria, uma das integrantes do grupo de trabalho, afirmou que o setor canavieiro está comprometido com as questões ambientais e já assinou um protocolo ambiental com o governo do Estado de São Paulo. “O Boletim sobre as práticas conservacionistas na cultura da cana será de grande importância, com as mudanças significativas nos sistemas de manejo adotados e a ampliação da área de cultivo”, afirmou Isabella.

De acordo com o coordenador da Apta, Orlando Melo de Castro, as atuais mudanças no processo produtivo no setor canavieiro demandam o estudo de novos projetos para promover a manutenção e a recuperação do solo. “Hoje em dia, devido à mecanização da colheita, o ambiente de produção é diferente de quando o processo era manual, por isso, novos procedimentos devem ser considerados para adquirir o conhecimento técnico e científico de conservação do solo”, disse.

“Nosso trabalho não se esgota com o lançamento desta publicação, mas é um processo de contínua pesquisa e aprendizado para o uso correto dos recursos naturais”, explicou o diretor-geral do IAC, Sérgio Augusto Morais Carbonell


Troca de experiências

Acadêmicos e profissionais que acompanharam o seminário reforçaram a importância do debate para instituir melhores práticas para conservação do solo.

Para o doutorando em Recursos Agroambientais pelo IAC, Rodrigo Santos Moreira, “é importante debater o tema, pois precisamos de mais políticas públicas para incentivar a conservação do solo. Há um grande apelo para os cuidados com a qualidade da água e do ar, mas o solo fica restrito ao meio acadêmico”, disse.

Opinião compartilhada pelo doutorando em Engenharia Ambiental da Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” (Unesp), Felipe Fengler: “É preciso atualizar a legislação referente ao manejo do solo, recurso ainda é pouco debatido, mas essencial para uma agricultura sustentável”.

Catarina Celeste Duque, mestranda em Solos Tropicais pelo IAC, considera a apresentação de projetos de pesquisa para conservação do solo e da água na cultura de cana-de-açúcar muito pertinente, “pois servirá de referência para a elaboração de teses de mestrados sobre o setor canavieiro”.

Assista ao vídeo do evento aqui.

Por: Paloma Minke, com informações da Comunicação do IAC
Fotos: João Luiz

 


 

Galeria do Flickr
Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: