Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético é lançada para promover mudanças no segmento

Postado em: 26/11/2015 ás 20:05 | Por: Comunicação SAA

Frente ParlamentarRepresentantes da cadeia produtiva do setor sucroalcooleiro receberam com entusiasmo o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético, realizado no dia 26 de novembro de 2015, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Coordenada pelos deputados estaduais Roberto Morais e Welson Gasparini, o fórum permanente tem como missão promover mudanças no setor, que nos últimos anos vem sendo afetado pelo controle do preço da gasolina, que estagnou a arrecadação de ICMS e pela perda de arrecadação proveniente da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide).

Para o presidente da Alesp, Fernando Capez, “a Frente Parlamentar pressupõe coletividade de trabalho e desprendimento de seus componentes, unindo forças para mudar o cenário de um setor tão importante como o sucroalcooleiro”.

O coordenador da Frente, Roberto Morais, afirmou que é preciso iniciar de imediato a busca por efetivas alternativas para beneficiar o setor. “Estamos dispostos a discutir os projetos que estão em andamento na Casa, junto às Comissões, defendendo cada vez mais o setor”.

De acordo com o secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, que compôs a mesa do lançamento, os elos da cadeia produtiva estiveram presentes no ato, como os produtores, fornecedores, representantes da indústria, assim como o Governo do Estado de São Paulo, por meio das Secretarias de Agricultura e Abastecimento; de Energia e Mineração; Logística e Transportes; e do Meio Ambiente, evidenciando a relevância do setor. “O governador Geraldo Alckmin solicitou a nossa presença neste lançamento, o que demonstra o grande apreço que ele tem pelo setor, que é decisivo para o País, pois representa 34% do PIB agropecuário, tem a maior geração de empregos formais e apresenta maior contribuição, em termos de ICMS. Por isso, reconhecemos e reiteramos o respeito pela categoria”, afirmou. 

O secretário de Energia e Mineração, João Carlos de Souza Meirelles, ressaltou a importância estratégica do setor para a geração de energias renováveis ao País, ao destacar que, atualmente, o consumo de etanol está praticamente equiparado ao de gasolina. “De janeiro a outubro de 2015, o consumo de etanol chegou a 24 milhões m³, apresentando pouca diferença em relação aos 24,7 milhões m³ de gasolina. Portanto, nós temos a obrigação de consolidar este modelo que já é de grande sucesso”, disse. “Há a disposição do governo paulista em participar deste esforço da Casa legislativa paulista e uma enorme responsabilidade com o País, pelo pioneirismo paulista, para mostrar rotas ao setor, pelo grande potencial da cadeia produtiva, na geração de empregos e novas tecnologias, sobretudo na energia elétrica”, complementou.

Para a diretora-presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Elizabeth Farina, a instituição da Frente permitirá o diálogo para a criação de boas ideias. A fim de atender a um setor essencialmente econômico para o Estado. “Precisamos de soluções pragmáticas para o equacionamento da situação e que façam a diferença, com a participação de pessoas que realmente vivenciam o dia-a-dia do segmento”, afirmou.

Diante de um cenário preocupante de 67 empresas do setor que se encontram em recuperação judicial e o fechamento de 80 usinas nos últimos dois anos, o deputado e coordenador da Frente Parlamentar, Welson Gasparini, se mostrou otimista com a iniciativa. “Sabemos que o governo de São Paulo entende a importância do setor. É importante que tenhamos uma atuação firme, para que possamos reverter a falta de confiança dos investidores”. 

Para o deputado Itamar Borges, “a integração entre os trabalhos com a Frente Parlamentar em Brasília proporcionará meios e caminhos para obter o necessário apoio para criar oportunidades, emprego para os municípios que vivem desta atividade”. Já o deputado Davi Zaia considera que o trabalho realizado pela Frente permitirá a recuperação do setor, “fundamental para gerar recursos, renda, emprego, para que o Estado continue a ser uma reconhecida potência na agricultura e indústria”.

Produtores
O presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Região de Jaú (Associcana), Eduardo Romão, ressalta que o lançamento da Frente é muito importante para o fortalecimento do setor, em especial, para os pequenos e médios produtores. “Esta é uma ferramenta de suma importância estratégica para nós junto ao Legislativo paulista e também recebemos a missão de trazer subsídios aos coordenadores da Frente para que possam alavancar esta iniciativa”, disse.

A integração com a Frente Parlamentar em Brasília é um dos pontos altos do debate para fortalecer o setor, na opinião do presidente da Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo (Coplacana), Arnaldo Bortoletto.  “Temos que estar sempre ligados e apoiar o trabalho da Frente, para garantir que continuemos tendo representantes para defender o setor”, afirmou o dirigente da entidade.
 
Além das autoridades citadas, também participaram do evento o superintendente do Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Armando Costa Ferreira, representando o secretário de Logística e Transportes, Duarte Nogueira; o o coordenador de
 Biodiversidade e Recursos Naturais (CBRN) da  Secretaria do Meio Ambiente, Danilo Angelucci; e o presidente da Federação dos Empregados Rurais e Assalariados do Estado de São Paulo (Feraesp) Hélio Neves.

Por Paloma Minke

Mais informações

Assessoria de Comunicação

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

(11) 5067-0069

Galeria do Flickr

Nenhuma imagem disponível.

Galeria do Site

Nenhum áudio disponível.

Informações:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo
(11)5067-0069

Acompanhe a Secretaria: